Vilã de “Duro de Matar” foi garota prodígio no xadrez

“Duro de Matar”. Está aí um nome que mexe com qualquer fã de filmes de ação. A franquia “Die Hard” retornou em 2013 com “Duro de Matar: Um Bom Dia Para Morrer” e uma bela atriz chamou a atenção nas telas: Yuliya Snigir. Linda, não?  Linda e jogadora de xadrez.

Snigir cresceu no interior da Rússia, na cidade de Donskoy. Lá, naquele frio todo, ela começou a jogar xadrez e não tardou a descobrir que tinha talento para jogar. Jogar, não. Competir de verdade.

A garota prodígio foi tão bem na coisa, que passou a participar de competições oficiais e aos 15 anos chegou a ser condecorada com o título de “candidata a mestre de xadrez” pela Federação Internacional.

Depois dessa carreira de sucesso no xadrez, ela se mudou para Moscou por conta própria e entrou na faculdade de pedagogia, buscando uma carreira bem mais “séria”, como professora. Também não era seu caminho.

“Foi um longo caminho até eu virar atriz. Eu tentei muita coisa antes. Fui professora, eu joguei xadrez, tentei de tudo. Mas não era o bastante para mim. Eu achei que como atriz eu posso contar alguma coisa e fazer algo que seria impossível na vida comum”, contou ela.

Yuliya estava ensinando inglês para crianças, em uma escola, quando uma agência de modelos tomou conhecimento de algumas fotos e se encantou com a russa. Assim, ela passou a tirar fotos para campanhas e cresceu, até ser convidada a participar como atriz de um blockbuster russo, “The Inhabited Island”. Isto a levou a comerciais de TV, ao teatro, a shows de TV…


Daí para Hollywood foi um pulo – pulo este que a levou ao seu maior momento de fama, contracenando com ninguém menos que Bruce Willis no último filme da série Die Hard. (Portal UOL)


Nenhum comentário:

Postar um comentário