Deborah Secco diz que virou sex symbol sem saber transar

Sucesso na novela "Boogie Oogie", onde vive a aeromoça Inês, Deborah Secco começou cedo sua carreira de atriz. Aos 8 anos, já fazia publicidade e aos 11 estreou em sua primeira novela na TV Globo, "Mico Preto" (1990). De lá pra cá, já são 17 novelas e incontáveis outros trabalhos na TV, teatro e cinema. "Virei sex symbol, mas não sabia nem transar", afirmou em entrevista à revista "Trip".

Mas engana-se quem pensa que a carreira de Deborah aconteceu por acaso, sem planejamento: "Tracei minhas metas ainda menina: com 25 anos vou ser protagonista de novela da Globo, com 50 eu ganho o Oscar. Aos 24, um mês antes de fazer 25, o meu nome veio antes do de todos em "América", novela das 8. Agora, o Oscar...", disse aos risos.

Precoce, Deborah precisou de ajuda para entender todas as mudanças que estava passando em sua vida, mas através das personagens. "Comecei a fazer análise com 18 anos. Comecei quando fiz uma novela, 'Suave Veneno'. Foi meu primeiro papel sexy. Eu não tinha a bagagem sexual que a personagem exigia", explicou. E contou que seu primeiro beijo na boca foi dado em cena, também antes de acontecer sua primeira experiência na vida real.


Cheia de sex appeal, Deborah confessa que só ganhou essa fama após entrar para a TV: "Na minha família a bonita sempre foi minha irmã", exagerou. E confessou que ainda precisa recorrer a truques para fazer algumas cenas mais ousadas: "Ainda não é fácil ficar nua na frente de uma equipe. Me faz respirar e pensar: 'Você não está aqui. Essa não é você'. Comecei a aprender que as personagens me libertariam de limitações, e me possibilitaram viver coisas que eu não me permitiria viver antes delas, e com isso quebrar tabus"

Nenhum comentário:

Postar um comentário