Galvão Bueno diz que apenas poucos não gostam dele

A regra é clara. Quando se ouve o “Bem, amigos da Rede Globo!”, já se sabe que é chegada a hora de ele entrar em cena. Galvão Bueno transformou a frase num bordão-prenúncio de que o espetáculo esportivo vai começar, seja nas pistas de automobilismo, nas quadras ou nos gramados.


E a 18 dias do início da Copa do Mundo, a voz número 1 da narração da emissora — e um dos maiores salários da casa — vai ecoar como nunca e de forma mais inspirada: no ano em que o evento é realizado no país, ele comemora sua décima Copa, em 36 anos de transmissões do Mundial (na primeira, na Argentina, foi comentarista, pela TV Record, em 1978).

“ Essa Copa vai ser especial por ser no Brasil. É uma sensação incrível poder narrar o Mundial que acontece em seu país. Será um espetáculo, uma mistura de sentimentos em uma Copa completamente diferente das outras” empolga-se o narrador, que, diferentemente do que já havia dito anteriormente, avisa não ser este o seu último Mundial:”Estarei na Copa da Rússia em 2018. Eu vou continuar enquanto tiver saúde e a Globo entender que sou importante”.


“ Sou polêmico, adoro mexer com a emoção e o coração das pessoas. É normal receber críticas e elogios. Graças a Deus a parcela de quem gosta de mim é bem maior do que a de quem não gosta. Mas todo mundo tem direito de ter sua preferência”, diz ele. (Jornal Extra)

3 comentários:

  1. vamos fazer uma votação...

    ResponderExcluir
  2. eu não aguento a arrogancia desse cidadão

    ResponderExcluir
  3. Acho que nem ele gosta dele, Galvão é um mala

    ResponderExcluir