Sandy encara seu primeiro papel adulto em filme de terror

Sandy fala palavrão, dá amassos dentro do carro e lê livros sobre ocultismo. Em seu primeiro papel adulto no cinema, a cantora diz que quis apostar em "projeto lado B". O escolhido foi "Quando Eu Era Vivo", filme de terror de baixo orçamento que estreia amanhã (31) nos cinemas.

"O que me chamou a atenção é que não é um blockbuster", diz Sandy, que está gGrávida de quatro meses de seu primeiro filho. "Estão muito acostumados a me ver no pop, mas minha música hoje é outra. O fato de o filme não ser 'mainstream' casou com o que eu buscava."

No longa, dirigido por Marco Dutra e que custou cerca de R$ 1,5 milhão, ela interpreta Bruna, uma universitária que aluga um quarto no apartamento de Sênior (Antonio Fagundes) e se envolve na relação dele com o filho sinistro, Júnior (Marat Descartes).


O roteiro é baseado no romance "A Arte de Produzir Efeito sem Causa", de Lourenço Mutarelli. Na adaptação, Bruna, que era artista plástica no livro, virou estudante de música, o que fez Sandy soltar a voz na tela. (Portal UOL)


Nenhum comentário:

Postar um comentário