Autor explica por que mudou final de Amores Roubados

O último capítulo da minissérie "Amores Roubados" pegou de surpresa boa parte dos telespectadores. O autor George Moura apresentou uma versão diferente do livro "A Emparedada da Rua Nova", do escritor Carneiro Vilela (1846-1913). 

No livro, o pai, envergonhado pela gravidez da filha resolve livrar-se da vergonha emparedando-a. Na minissérie, o personagem despenca de um penhasco ao descobrir o envolvimento dela com o homem que seduziu a sua mulher.


“No original do  livro a, a questão central é a moral do século 19. Antônia fica grávida de Leandro e não pode aparecer assim para a sociedade. Grávida e sem um marido para casar,  Jaime então propõe à filha que ela faça um casamento de conveniência com João, no original, seu primo legítimo. João aceita a proposta, mas Antônia se rebela. Diante disso, Jaime, para manter as aparências na tradicional sociedade recifense,  empareda a filha viva e grávida dentro de um cômodo da própria casa.Esse caráter moral da punição já não faz sentido em pleno século 21”, explica Moura. (Portal UOL) 

Um comentário:

  1. Enquanto isso, esse canastrão - de muita sorte, diga-se de passagem! - passou a vara na gostosa da Ísis Valverde e já era casado com a GOSTOSA da Grazi Massafera.... É, tem gente que não tem o menor talento para atuar, mas adoraria ser um canastrão da pesada que nem ele e meter rola nessas tesudas!!!!!!!!

    ResponderExcluir