Ludmila Dayer comemora sucesso nos EUA

Ela já foi protagonista nos tempos áureos de “Malhação”, premiada como melhor atriz no cinema, ninfeta/periguete no horário nobre da Globo e uma vilã de arrepiar no SBT. Está bom para você? Para Ludmila Dayer não.


Sonhando com a carreira internacional, a atriz teve a coragem de jogar tudo para o alto e se mudar para Los Angeles, nos Estados Unidos, onde batalha, desde 2006, por um lugar ao sol. “Foi a melhor decisão. Se eu fosse me apegar ao assédio ou a fama, nunca teria deixado o Brasil”, justifica a intérprete da inesquecível Joana de “Malhação” (atualmente no ar no canal Viva).

Por lá, Ludmila ganha a vida fazendo filmes e comerciais, mas conta que já teve que cortar um dobrado para se firmar na profissão.

“Já tive que provar, numa conversa ou com a minha atitude, como a mulher brasileira é muito mais que beleza e bunda, como nós somos inteligentes e batalhadoras”, explica a atriz, que, aos 29 anos, começa, enfim, a colher os louros de tanto investimento: ela se prepara para rodar (com um papel de destaque) o longa-metragem “The Redeemer” ( “O Redentor”), em New Orleans, e comemora a nova fase: “É muito mais saboroso porque é difícil”.

Em sua última aparição em terras tupiniquins, Ludmila atraiu a atenção ao ser apontada como pivô da briga entre o ator Thiago Rodrigues e sua esposa Cristiane Dias, num camarote do carnaval no Rio. Na época, ela chegou a negar, mas hoje prefere esquecer o episódio, se limitando apenas explicar como chegou ao corpão que exibiu (e surpreendeu) durante a marcante passagem.

“Acho engraçado como as pessoas se chocam quando veem que eu mudei. Elas ainda esperam ver aquela menina de 15 anos atrás. Estou mais forte. Cuido muito mais da minha alimentação. Não sou mais aquela magrinha que come tudo que vê pela frente.Tenho um corpo de uma mulher de quase 30”, explica ela, para em seguida justificar que se sente satisfeita com o novo físico.


Nenhum comentário:

Postar um comentário