Fiquei ambiciosa depois de tanta rejeição, diz Johansson

A atriz americana Scarlett Johansson falou por uma hora e meia ao jornal "The New York Times" sobre os últimos três anos, desde que estreou na Broadway.



Ela voltou aos palcos neste mês como a Maggie de "Cat on a Hot Tin Roof." ("Gata em Teto de Zinco Quente"), de Tennessee Williams.

No período, também se separou do ator Ryan Reynolds, começou a namorar o jornalista francês Romain Dauriac e rompeu contratos profissionais com sua mãe e agora ex-agente, Melanie Sloan.

"Decidi que faria papeis que não sabia como fazer. Finalmente cheguei a um ponto em que me sinto confortável sem antecipar resultados. Estou confortável por estar desconfortável", filosofou.

Na entrevista, segundo seu autor, Patrick Healy, Scarlett não demonstrou estar com o coração partido, exibiu suas tatuagens e falou tranquilamente sobre seu corpo no papel de Maggie, que vive de lingerie.  "Não é uma nudez pesada, mas estarei ótima."

"Ficar nua na frente de outra pessoa e mostrar sua barriga, encarar de frente a rejeição e dor que ela causa - isso sou eu e isso é Maggie", disse.

Em outro trecho da entrevista, Scarlett soltou uma frase inusitada. "Passei a vida sendo rejeitada. Mas isso só me tornou mais competitiva e ambiciosa", falou, embora considere que às vezes é importante reconhecer que, enquanto atriz, não serve para determinados papeis.

"Sinto como se estivesse passando da juventude para a maturidade há um bom tempo. Agora, que me aproximo dos 30, sinto que a dor do crescimento ficou para trás", disse, rindo. "É tão bom se sentir feliz."  (Fonte: Folha de S.Paulo – 25/12/12)

Nenhum comentário:

Postar um comentário